Por que ser Leão?

CL Antonio Benson Junior *
Deus criou a vida, por isso nós vivemos por obra e graça de Deus, logo viver é um dom divino, mas viver bem é uma arte, pois depende exclusivamente de nós mesmos, isto é, da nossa habilidade em conduzir nossa vida.

Mas o que vem a ser viver bem? Poderíamos dizer que viver bem é viver uma vida sadia, praticada com bons princípios morais e éticos, buscando-se sempre a verdade dos fatos, mesmo que ela nos seja desfavorável ou desconfortável. Esses são provavelmente alguns dos princípios básicos para se viver bem.

Confúcio disse que por três caminhos se chega à verdade: 1) Pela reflexão que é o caminho mais nobre. 2) Pela imitação que é o caminho mais fácil e 3) Pela experiência que é o caminho mais amargo.

Não sou um analista social, mas nas minhas observações, tenho notado que a maior parte das pessoas segue o caminho da experiência, na base da tentativa e erro. Algumas pessoas mais sensíveis e atentas às situações do cotidiano, optam pelo caminho da imitação, procurando se espelhar em pessoas bem sucedidas, as quais geralmente elas admiram e acham que copiando seus atos, chegarão ao sucesso em suas empreitadas. Muitas vezes erram porque as situações podem ser diferentes ou detalhes podem não ser considerados ou bem ponderados. Poucos, porém, escolhem o caminho da reflexão, pois esse é o caminho dos iluminados, daqueles que têm discernimento para pautarem as suas vidas sem depender de ninguém a não ser de seu bom senso, sua inteligência, seu caráter ilibado, sua segurança que é o fruto do saber o que quer e sua inabalável fé num ser supremo que nos guia o tempo todo.

Seu Objetivo? Crescer espiritualmente, cada vez mais e se aprimorar como ser humano sempre, aproveitando todas as oportunidades que a vida oferece para tanto.

Mas, por que poucas pessoas buscam esse caminho? Talvez porque ele requeira um esforço de pensamento e análise dos fatos do dia-a-dia num mundo agitado, que vivemos hoje e que muitas vezes nos atropela e nos envolve a tal ponto que se torna difícil parar para pensar, mesmo porque deixamos muitas vezes as emoções se superporem à razão. Seria muito mais fácil parar para refletir, baseando-se em fatos e seguindo-se os princípios éticos e morais, para definirmos o caminho a seguir.

A este procedimento chamamos de auto análise, que é fundamental para o nosso crescimento espiritual. Muitas vezes procuramos culpados por determinadas situações e quase nunca questionamos se somos nós os culpados. Claro que é muito mais fácil projetarmos a culpa nos outros, pois assim nos eximimos de qualquer responsabilidade em relação aos acontecimentos decorrentes de determinados atos.

Para uma mudança de postura, precisamos criar momentos de meditação para podermos passar a limpo todos os acontecimentos que enfrentamos e analisá-los com coragem e determinação, buscando-se soluções para os problemas que vão surgindo no decorrer do tempo. Para tanto, devemos nos questionar sempre diante dos fatos da seguinte forma: "O que eu fiz para provocar tal fato?" ou "O que eu deixei de fazer diante do fato?". Desta forma, abrimos nossos corações para os diálogos tão importantes em busca das soluções necessárias aos problemas que nos assolam diuturnamente.

Uma vez desfrutando de uma vida saudável, feliz e bem sucedida, porque não dividirmos tudo de bom que recebemos da mãe natureza com os nossos semelhantes, principalmente os mais carentes? De que forma? Desenvolvendo em nós mesmos uma virtude chamada altruísmo, que nada mais é do que canalizar nos nossos semelhantes, nos carentes e necessitados a nossa atenção, carinho, trabalho voluntário na área social, na área da saúde, ou em outras atividades beneficentes. Para tanto, um dos caminhos é nos tornarmos um Companheiro Leão, isto é, nos associarmos ao Lions que é uma ONG (Organização Não Governamental) cujo objetivo é servir à humanidade.

Servir de que forma? Ajudando uma Instituição de Caridade, isto é, buscando os recursos possíveis para a mesma. Não é necessário o leão tirar dinheiro de seu bolso e doá-lo á mesma, mas procurar formas de ajuda, seja contatando pessoas ou empresas que poderiam contribuir de alguma forma. Outra maneira é verificar quais são os problemas ao seu redor e de que forma resolvê-los. Em minha opinião, o leão é o elo de ligação entre a necessidade e o recurso e desta forma pensar e agir.

Meu primeiro contato com o movimento leonístico ocorreu há muitos anos atrás. Quando eu era adolescente e iniciava meus estudos secundários, tomei conhecimento superficialmente, através de um professor de Matemática, o que era Leonismo. A partir de então, incorporei na minha fantasia como modelo de uma pessoa ligada a este movimento, os mesmos atributos desse professor, ou sejam, humildade, sensibilidade, devoção à sua missão, um certo despojamento de valores materiais, carinho no tratar com seus semelhantes, honestidade e retidão de caráter e isto me fez sonhar um dia "ser leão". Este desejo só se realizou muitos anos depois, quando senti que devia agradecer a Deus e seu notável Universo, por tudo de bom que me propiciaram ao longo de minha existência, ampliando os meus momentos felizes e dando-me força para suportar aqueles momentos de dor, minimizando as minhas tristezas.

A grande lição que a vida me ensina a cada momento é que crescendo espiritualmente, vamos tendo uma compreensão melhor dos fatos que nos ocorrem no dia-a-dia, passamos a administrar melhores situações constrangedoras, evitando muitas vezes crises familiares, melhorando a nossa qualidade de vida e propiciando momentos de plena felicidade. Claro que a perfeição é impossível, em relação ao ser humano, pois a sua formação é deveras complexa para se chegar a um modelo perfeito. Mas acredito que isto seja a meta primordial de todo ser humano: crescer espiritualmente, corrigindo falhas e aperfeiçoando virtudes até o fim se sua existência.

Contudo para hoje acharmos uma pessoa que reúna tantos atributos assim, precisaríamos imitar Diógenes nos primórdios da humanidade, que saiu com uma lanterna dizendo "Procuro um homem...", pois na medida em que os anos passam, as virtudes se escasseiam e os artifícios para se enganar o próximo se multiplicam. Num mundo em que impera a "Lei de Gerson" (quero levar vantagem em tudo, certo?), acredito que nós leões devemos lutar pela valorização dessas virtudes primordiais ou sejam humildade, honestidade, lealdade, fidelidade, sensibilidade, respeito, capacidade de amar, perdoar, de se doar a uma causa nobre e outras mais.

Como? Primeiramente nos esforçando para resgatar dentro de nós mesmos tais virtudes para depois servirmos de exemplo àqueles que nos rodeiam e a quem pudermos influenciar. É muito difícil hoje se notar principalmente humildade, sensibilidade, solidariedade, carinho nas pessoas. Grande parte sofre de miopia umbilical, isto é, só consegue enxergar o próprio umbigo. Fecha-se no seu mundo particular, em frente à sua TV ou seu computador, através da "Internet" e o máximo que fazem é comunicar-se com os outros, via "e-mail" ou trocam mensagens entre si, usando "webcam.". Alguns mais narcisistas, criam seu próprio "Site" para divulgarem seu ego. E o nosso semelhante? Ele que se vire, para não se usar uma expressão chula...É fácil, mas quando esse semelhante é você, ouvir vire-se! é revoltante, não é mesmo ?

Enfim, ajudemos o próximo quando tivermos a oportunidade para tal porque amanhã podemos ser "o próximo" precisando de ajuda e como gostaríamos de ser ajudados, não? Procuremos crescer como seres humanos, mas não só em valores materiais para propiciarmos uma vida melhor à nossa família, mas principalmente em valores espirituais para sermos bons cristãos e servirmos de paradigma aos nossos filhos e netos, pois valores materiais são voláteis e valores espirituais eternos. Eu particularmente tenho a mesma convicção de Sócrates, o filósofo, que um dia disse: "Só sei que nada sei!", mas tenho uma certeza de que por mais que me esforce, jamais serei humilde como Mahatama Gandhi, sensível como Carlos Gomes, devotado como Madre Tereza de Calcutá, inteligente como Albert Einstein, determinado como Airton Senna, mas posso melhorar como ser humano e procurar ajudar, na medida do possível, meu semelhante. Por isso, acho que essa determinação, poderia ser a missão natural de cada Leão : melhorar como ser humano para servir de modelo e ajudar seu semelhante e convenhamos; essa não é uma missão impossível ...


* CL Antonio Benson Junior
Membro e Instrutor da Escola de Liderança do DLC-2
Secretário do Lions de São Paulo - Ipiranga
E-mail: abensonjr@terra.com.br
Não deixe de ler também...
O pequeno Júlio Macarini Pacheco, no momento em que recebe o título de Companheiro de Melvin Jones

Bebê é o mais jovem companheiro de Melvin Jones do mundo

Júlio Macarini Pacheco, com apenas três meses de idade, tornou-se o mais jovem Companheiro de Melvin Jones do mundo! A ideia foi do novo Presidente do Lions Clube Novo Hamburgo - Terceiro Milênio, CL Vilnei Edmundo Lenz, que assumiu a presidência na época do nascimento do bebê, coincidentemente filho de seu antecessor no cargo, Jardel da Mota Pacheco.

 
 
 
 
Clique para voltar à primeira página

Choose other language
Escoja otro idioma
Click the UK flag for a message in English   Haga click en la bandera de España para un mensaje en español

Logotipo I Believe, do Presidente Internacional

Instruções Leonísticas
Clique para voltar à primeira página
Conteúdo relacionado:
Digite abaixo o que procura no site Instruções Leonísticas:
 

Participe do site Instruções
Leonísticas: envie artigos, notícias, links ou eventos.
Clique aqui e veja como.


Sites em destaque:

Leia a coletânea Instruções Leonísticas Motivacionais Logotipo Rosane de las Américas
Visite o site da
Dir. Internacional Biênio 2008/2010 Rosane Vailatti


Visite a Fundação Lions Internacional

Visite o site da AGDL e tome conhecimento de todas as notícias e assuntos atinentes à associação
Associação dos Governadores dos Dist. Múltiplos L
Conheça o Clube Filatélico do Lions Internacional que congrega filatelistas associados dos Lions Clubes em todo o mundo
LISC: Lions International Stamp Club

Leia aqui artigos sobre jornalismo, educação, tecnologia e as combinações disso tudo
A Apple deveria tirar seus advogados de cena e deixar seus engenheiros liderarem a disputa com a concorrência. Ainda mais se pensarmos que a mesma Apple já foi uma "pirata".