O marketing de um Clube de Lions

CaL Rosinha Menezes *
Faz parte da minha personalidade ser racional e observar detalhes. Uma das minhas observações, e que muito me entristece, é a de que os clubes de Lions vêm pensando pequeno, com mediocridade. Não cultivam uma visão ampla de todo o seu potencial, limitando-se a se tornarem clubes beneficentes.

E é em função desta realidade, que fiz questão de colocar, no blog do Lions Clube Cabo Frio, os termos Serviço e Cidadania, como um alerta a todos que o lerem. E nenhum dos dois termos, Serviço ou Cidadania, está atrelado a doações de cestas básicas (via de regra não mensais, porque a maioria dos clubes está falida) ou de roupas para Natal de crianças. A visão tem que ser mais ampla, fazendo-se um levantamento de qual é a maior carência da comunidade. Pergunta, aliás, que raramente é feita nas reuniões.

Dizem que sem dinheiro nada se faz. Pois sem dinheiro, muita coisa pode ser feita, desde que os Leões não se limitem a sair de casa apenas para as reuniões e se proponham a executar metas, a concretizar objetivos, a modificar e fazer a diferença.

A maioria dos clubes se limita às atividades beneficentes, como a doação de cestas básicas, roupas de Natal, coleta de mantimentos, uma, duas, no máximo três vezes ao ano. Trabalho lindo, não é? Mas estarão atendendo plenamente à comunidade? Não, porque não complementam este trabalho com a atividade que faria a diferença.

Em minha presidência, também falha neste ponto, logrei, pelo menos, dar o presente que a comunidade queria: tornar nosso o projeto de uma voluntária e transformar uma simples cessão de espaço em atividade básica do Lions: a escola de balé, que passou a ser o Balé da Comunidade. Tem sido sucesso, aberto portas, levado o nome do Lions Clube de Cabo Frio à mídia, levantado o nome do Lions em todo o município. São 253 crianças com suas famílias, levando o nome do Lions a vários setores da comunidade, inclusive às escolas onde estudam, pois o boletim mensal faz parte das exigências para ser aluna do Balé da Comunidade. Recusamos de 8 a 10 crianças por dia, já que o espaço se tornou exíguo para o balé. E, se mais não fosse, ainda dá filhotes, pois arrecadamos alimentos a cada apresentação, embora alguns poucos achem que a atividade beneficente já seria o bastante para justificar um clube de Lions.

Falta de visão histórica destes Companheiros, pois foi através do Balé da Comunidade que alcançamos popularidade, que já empregamos uma aluna formada e já estamos com outra quase apta a receber o diploma e ser, também, aproveitada pela Prefeitura no chamado "Projeto Paif", que leva o balé a escolas municipais localizadas em regiões pobres e de difícil acesso. Ou seja, a Prefeitura percebeu o potencial do que fazemos e nos copiou.

Da mesma forma, vejo em outros clubes a existência de idêntico problema: a falta de sensibilidade para perceber qual a maior carência da comunidade e a ausência de aproveitar o potencial dos Leões e carreá-lo para um projeto único, constante, que se transforme no marketing do clube junto à comunidade, levando-a a conhecer e a admirar aquele clube de Lions.

Vejam bem, quando eu uso a palavra marketing é porque temos que "vender" a idéia do Leonismo. Já cansei de ouvir, em vários municípios, de que Lions é elite, clube de festas que nada faz pela comunidade, que quem está fazendo alguma coisa é a Igreja (geralmente Pastoral do Menor), conceitos emitidos, às vezes, por pessoas que têm perfil de Leões, que têm cabedal para trabalhar pela comunidade dentro do Leonismo.

Eu me preocupo muito com os que debandam, mas me preocupo mais, ainda, com os que não entram, e que, no entanto, trabalham junto a ONGs, às Igrejas ou à Maçonaria. E por que se recusam a trabalhar junto ao Lions? É preciso "vender" a idéia de que ser Leão é bom mas, para isto, é necessário que saibam que existe um clube de Lions no local e que tipo de obra este clube está realizando. É preciso que o sintam potente e, para tanto, o binômio OBRA-MÍDIA é um caminho, como outros caminhos podem ser encontrados, dependendo da vontade e da criatividade dos Leões. Antigamente, nas posses de Diretoria, o Prefeito comparecia; depois passou a mandar representante; hoje em dia, nem isto. Verdade ou mentira?

A obra é, pois, um dos itens mais importantes de um Clube, não a obra que o CLUBE quer fazer, mas aquela que a COMUNIDADE quer que ele faça. Ela é que dará popularidade ao Clube e caberá a este propagar, ainda mais, esta popularidade. Ai, sim, teremos base para exercitarmos o verdadeiro espírito do lema: Nós Servimos.


CaL Rosinha Menezes * CaL Rosinha Menezes
Assessora Distrital de Preparação de Líderes - AL 2007/2008
Lions Clube de Cabo Frio - RJ
Distrito LC-11
E-mail: romar.rj@gmail.com
Não deixe de ler também...
O pequeno Júlio Macarini Pacheco, no momento em que recebe o título de Companheiro de Melvin Jones

Bebê é o mais jovem companheiro de Melvin Jones do mundo

Júlio Macarini Pacheco, com apenas três meses de idade, tornou-se o mais jovem Companheiro de Melvin Jones do mundo! A ideia foi do novo Presidente do Lions Clube Novo Hamburgo - Terceiro Milênio, CL Vilnei Edmundo Lenz, que assumiu a presidência na época do nascimento do bebê, coincidentemente filho de seu antecessor no cargo, Jardel da Mota Pacheco.

 
 
 
 
Clique para voltar à primeira página

Choose other language
Escoja otro idioma
Click the UK flag for a message in English   Haga click en la bandera de España para un mensaje en español

Logotipo I Believe, do Presidente Internacional

Instruções Leonísticas
Clique para voltar à primeira página
Conteúdo relacionado:
Digite abaixo o que procura no site Instruções Leonísticas:
 

Participe do site Instruções
Leonísticas: envie artigos, notícias, links ou eventos.
Clique aqui e veja como.


Sites em destaque:

Leia a coletânea Instruções Leonísticas Motivacionais Logotipo Rosane de las Américas
Visite o site da
Dir. Internacional Biênio 2008/2010 Rosane Vailatti


Visite a Fundação Lions Internacional

Visite o site da AGDL e tome conhecimento de todas as notícias e assuntos atinentes à associação
Associação dos Governadores dos Dist. Múltiplos L
Conheça o Clube Filatélico do Lions Internacional que congrega filatelistas associados dos Lions Clubes em todo o mundo
LISC: Lions International Stamp Club

Leia aqui artigos sobre jornalismo, educação, tecnologia e as combinações disso tudo
A Apple deveria tirar seus advogados de cena e deixar seus engenheiros liderarem a disputa com a concorrência. Ainda mais se pensarmos que a mesma Apple já foi uma "pirata".