Falta de solidariedade: causa ou efeito?

CL Antonio Benson Junior *
Vivemos hoje uma era de banalização da violência. Saímos de casa como possível vítima e retornamos como sobrevivente e em alguns casos como herói, por termos nos safado de situações difíceis. Sabemos que os fatores primordiais que geram a violência são o desemprego e a ridícula distribuição de renda do Brasil que só perde para Burundi, um país pequeno e extremamente pobre.

O Brasil, quando o ex-presidente Collor de Melo assumiu o poder, era a oitava economia do mundo, o que foi altamente significativo, pois temos o G7, grupo dos sete paises mais ricos que praticamente coordenam a política econômica do mundo. Contudo, com a sua desastrada política econômica, comandada pela então ministra Zélia Cardoso de Melo, transformou a Economia Brasileira na décima quarta economia mundial o que ainda muito representa, porém o volume de dinheiro é manipulado por uma parcela pequena da população que prefere, em grande parte, especular no mercado financeiro, em vez de aplicar no processo produtivo do país ao contrário de paises como a China, que experimenta grande desenvolvimento econômico, pela mobilização de capitais internos em investimentos para sua Economia.

Por isso, a nossa economia precisa do volátil capital estrangeiro e fica na dependência de empréstimos do Fundo Monetário Internacional - FMI o que acaba drenando, pelos altos juros pagos, os recursos que seriam aplicados em investimentos públicos. A poupança interna do pequeno investidor é desestimulada pela baixa remuneração paga pelos Bancos em contradição aos altos juros cobrados pelos mesmos por seus empréstimos.

Paralelamente, os fatores que contribuem, segundo nossa modesta ótica, para o desemprego são :

  1. A globalização que faz com que fábricas nacionais sejam fechadas por não terem preços competitivos com o mercado internacional para seus produtos, pelo alto custo de impostos, equipamentos industriais obsoletos e encargos sociais elevados em comparação a outros paises emergentes.
  2. A terceirização que faz com que certas funções como Transporte, Recursos Humanos, Marketing e outras que todas as empresas mantinham e que representavam empregos sejam eliminados com essa prática, pois hoje essas empresas contratam outras para desenvolverem estas funções para ela.
  3. A automação que faz com que "robots" e equipamentos eletrônicos substituam o elemento humano em certas atividades industriais como na Indústria Automobilística, reduzindo sobremaneira os postos de trabalho. Além do mais, "robot" não cria sindicato e nem se candidata a presidência da república.
  4. O aumento em progressão geométrica da população brasileira, onde principalmente os mais pobres se proliferam generosamente por absoluta carência de educação e orientação, por estúpidas crenças religiosas que proíbem o uso de preservativos, além da falta de uma política governamental de controle de natalidade o que agrava a absorção da população produtiva pelo mercado de trabalho, pois enquanto os postos de trabalho vão se restringindo, a procura de emprego cresce vertiginosamente, marginalizando grande parte da população ativa.
  5. Acrescente-se a este quadro a automação bancária, a internet, as lojas virtuais e outras facilidades que nos permitem realizar operações comerciais e financeiras sem auxílio de terceiros e que vão gradativamente eliminando também postos de trabalho, o que piora muito mais o desemprego e por decorrência, dá margem ao crescimento da violência.
Porém um fator relevante que poderia ajudar no combate à violência e que está ao alcance de qualquer cidadão, ao contrário dos fatores já citados onde não temos a menor interferência é a solidariedade humana. Hoje, ao contrário de um passado de algumas décadas, a solidariedade humana passou a estar cada vez mais distante do ser humano, agora mais habituado e até treinado a viver como uma ilha disputando todos as vantagens e espaços com os outros cidadãos e portanto seres humanos. Vemos o nosso semelhante como um inimigo e não como nosso irmão.

No trânsito temos exemplos de falta de cortesia, onde procuramos levar sempre vantagens, ignorando as situações de trânsito difíceis que o outro porventura estiver enfrentando num determinado momento. Nos locais públicos onde filas se formam para atendimento, sentimos profundamente a falta de respeito ao próximo, o sentimento claro de se levar vantagem sobre o outro. Na ocupação de lugares em transporte coletivo ou locais de entretenimento, onde não haja assentos numerados, a disputa pelos mesmos chega a ser aviltante.

Por que agimos assim se até os animais se respeitam e eles não são racionais como nós? Veja o caso dos gansos que vivem em formação e lutam pela sobrevivência juntos. Quando um ganso fica doente ou é ferido por um tiro de um caçador desalmado e cai, dois gansos saem em formação e o acompanham para ajudá-lo e protegê-lo. Ficam com ele até que consiga voar novamente ou morrer. Que belo exemplo de solidariedade temos dos gansos e eles não são animais racionais, como o dito ser humano.

A falta de solidariedade é ao mesmo tempo causa e efeito desta situação. É um moto contínuo que podemos quebrar com a nossa mudança de atitude.

Será que desaprendemos a arte de agir e só sabemos reagir? Ou seja, se alguém nos trata bem, retribuímos senão é irrelevante para nós? Será que, se adotássemos a postura de respeitar o nosso semelhante e olhar para ele como nosso irmão, solidarizando-nos como Jesus apregoou e nos ensina através da Bíblia, a violência estaria nos níveis atuais? Será que a falta de solidariedade do ser humano em sua grande maioria, já que toda regra tem exceção, é uma das causas ou efeito da violência que enfrentamos hoje? Não sabemos avaliar sua extensão, mas com certeza se cada de nós fizer a sua parte, isto é, tratar o nosso semelhante com o devido respeito e consideração, solidarizando com ele nos momentos oportunos, iremos criar um espírito favorável nas comunidades em que vivemos e não é esse o nosso papel como leão?

Senão vejamos os objetivos do leonismo : "Criar e incentivar o espírito de respeitosa consideração entre os povos...", "Incentivar a prática da boa cidadania...", "Interessar-se pelo bem estar cívico, social e moral da comunidade.", "Mantermos-nos unidos pelos liames da amizade, do companheirismo e da compreensão mútua.".

Façamos a nossa parte como leão, não só cumprindo nossos objetivos mas também levantando a bandeira da solidariedade e sobretudo, criando programas sociais em nossos clubes, tais como : conscientização de cidadania, preservação do meio ambiente, erradicação do analfabetismo, uso racional da água potável entre outros, fáceis de serem implementados, bastando apenas boa vontade.

Enfim, sejamos leões, na acepção dos compromissos que conscientemente assumimos ...


* CL Antonio Benson Junior
Membro e Instrutor da Escola de Liderança do DLC-2
Secretário do Lions de São Paulo - Ipiranga
E-mail: abensonjr@terra.com.br
Não deixe de ler também...
O pequeno Júlio Macarini Pacheco, no momento em que recebe o título de Companheiro de Melvin Jones

Bebê é o mais jovem companheiro de Melvin Jones do mundo

Júlio Macarini Pacheco, com apenas três meses de idade, tornou-se o mais jovem Companheiro de Melvin Jones do mundo! A ideia foi do novo Presidente do Lions Clube Novo Hamburgo - Terceiro Milênio, CL Vilnei Edmundo Lenz, que assumiu a presidência na época do nascimento do bebê, coincidentemente filho de seu antecessor no cargo, Jardel da Mota Pacheco.

 
 
 
 
Clique para voltar à primeira página

Choose other language
Escoja otro idioma
Click the UK flag for a message in English   Haga click en la bandera de España para un mensaje en español

Logotipo I Believe, do Presidente Internacional

Instruções Leonísticas
Clique para voltar à primeira página
Conteúdo relacionado:
Digite abaixo o que procura no site Instruções Leonísticas:
 

Participe do site Instruções
Leonísticas: envie artigos, notícias, links ou eventos.
Clique aqui e veja como.


Sites em destaque:

Leia a coletânea Instruções Leonísticas Motivacionais Logotipo Rosane de las Américas
Visite o site da
Dir. Internacional Biênio 2008/2010 Rosane Vailatti


Visite a Fundação Lions Internacional

Visite o site da AGDL e tome conhecimento de todas as notícias e assuntos atinentes à associação
Associação dos Governadores dos Dist. Múltiplos L
Conheça o Clube Filatélico do Lions Internacional que congrega filatelistas associados dos Lions Clubes em todo o mundo
LISC: Lions International Stamp Club

Leia aqui artigos sobre jornalismo, educação, tecnologia e as combinações disso tudo
A Apple deveria tirar seus advogados de cena e deixar seus engenheiros liderarem a disputa com a concorrência. Ainda mais se pensarmos que a mesma Apple já foi uma "pirata".