A sensibilidade

CL Antonio Benson Junior *
Existe um atributo do ser humano que cada vez mais parece desaparecer de sua personalidade. Este atributo chama-se sensibilidade e é tão raro hoje em dia que, quando alguém se mostra sensível parece que o mundo o julga um "estranho no ninho".

A sensibilidade é o combustível para tornar alguém especial, seja no campo das artes, das letras, enfim em todas atividades que envolvem o relacionamento humano como meio ou como fim.

Mas como ser sensível num mundo automatizado, informatizado, onde apertar um botão resolve uma série de problemas mundanos e competir com o semelhante é uma questão de honra machista ou feminista e também de sobrevivência em seus "status" social e até profissional?

As pessoas precisam aprender a ter o controle de seus sentimentos e não serem apenas controladas por impulsos sutís causados pela máquina do sistema capitalista que nos impulsiona como autômatos em nossas ações e reações, através da poderosa mídia que age como o "big brother" do livro "1984" de George Orwell, aprisionando as nossas emoções e nos fazendo agir dentro dos padrões impostos pela sociedade.

Se não tivermos sensibilidade, jamais curtiremos um show orquestrado, executando uma linda canção, notar a singeleza de um sorriso de uma criança, a beleza de uma flor no seu vigoroso desabrochar, a imponência de uma montanha, a maravilhosa cachoeira cujo barulho das águas quebra o silêncio da vegetação esplendorosa em sua volta.

Há muitos anos atrás, vivendo um momento altamente estressante, fui fazer um curso de autoconhecimento e auto-ajuda chamado "avatar", um seminário de 9 dias num sítio afastado da capital, em regime de dedicação integral, brilhantemente coordenado por Roberto Shinyashiki, renomado psiquiatra e psicólogo, autor de livros de sucesso nesta área.

O curso, desenvolvido pelo psicólogo americano Henry Palmer. Teve como início exercícios de sensibilidade. E Roberto pediu-me como primeira tarefa, que eu descrevesse uma grande árvore localizada nos arredores do sítio. Passei mais de duas horas distribuídas em várias tentativas e toda vez que a descrevia, era reprovado no teste. Já estava ficando ansioso, pois percebi que os demais companheiros que faziam o workshop comigo já haviam ultrapassado esta fase. Finalmente, ao relatar com a voz embargada ao coordenador Shinyashiki, que senti uma vibração energética muito grande ao abraçar a árvore, ele me disse : "agora você sentiu a árvore ! ".

Não basta ver o que se passa ao nosso lado. É necessário sentir o que se passa ao nosso lado, na frente, em todos os lugares. Quantas vezes fazemos uma gentileza e nem um "obrigado" recebemos. Estamos cada mais automatizados, robotizados e competimos com os nossos semelhantes.

Como queremos ser felizes se nem sabemos o que se passa ao nosso redor.

Mas o que é a felicidade? Ventura, contentamento, bem estar, sucesso, boa sorte diz o dicionário. Enfim é um estado em que o ser humano está em paz consigo mesmo, amando a vida e tudo ao seu redor.

Mas onde está a felicidade? Poderá estar ao seu lado e você não ter a capacidade de senti-la por ser um robô, destes que ao receberem uma atenção especial, uma gentileza, não tem a sensibilidade de reconhecê-la e retribuí-la. Parece aquele robô do seriado "Jornada das Estrelas" que quando recebia um carinho, dizia : " -não registra...não registra...".

Como disse Fernando Pessoa,
em seu poema "A Felicidade":
"a felicidade existe sim,
Mas quase nunca a encontramos,
Porque está sempre aonde a pomos,
Mas nunca a pomos onde nós estamos..."

Portanto, procure sentir sempre o que se passa ao seu lado, pois a felicidade pode estar no seu lado direito e você só olhar para o lado esquerdo. A felicidade está geralmente nos pequenos detalhes que a sua automação dificilmente detecta como ouvir um filho chamá-lo de pai ou chamá-la de mãe, um presentinho de dia dos pais feito da própria mão de seu filhinho; um olhar carinhoso de sua esposa ou do marido; um abraço; um olhar...

A sensibilidade é a característica fundamental do ser humano que mais identifica o companheiro/a leão. Só quem é sensível é que tem o dom de servir já os que não desenvolveram esse atributo, costumam se servir em vez de servir, pois seus objetivos são pessoais e não assistenciais. Beneficentes e corporativos.

Portanto, precisamos aprimorar nossos espíritos para atingir a necessária maturidade que nos permita viver uma vida feliz, terna, solidária, cultivando a amizade, a humildade para engrandecer a nossa alma e conviver em paz com nossos semelhantes.


* CL Antonio Benson Junior
Associado do Lions de São Paulo - Ipiranga
Membro da Aplions - Apaixonado pelo Lions
E-mail: abensonjr@terra.com.br
Não deixe de ler também...
O pequeno Júlio Macarini Pacheco, no momento em que recebe o título de Companheiro de Melvin Jones

Bebê é o mais jovem companheiro de Melvin Jones do mundo

Júlio Macarini Pacheco, com apenas três meses de idade, tornou-se o mais jovem Companheiro de Melvin Jones do mundo! A ideia foi do novo Presidente do Lions Clube Novo Hamburgo - Terceiro Milênio, CL Vilnei Edmundo Lenz, que assumiu a presidência na época do nascimento do bebê, coincidentemente filho de seu antecessor no cargo, Jardel da Mota Pacheco.

 
 
 
 
Clique para voltar à primeira página

Choose other language
Escoja otro idioma
Click the UK flag for a message in English   Haga click en la bandera de España para un mensaje en español

Logotipo I Believe, do Presidente Internacional

Instruções Leonísticas
Clique para voltar à primeira página
Conteúdo relacionado:
Digite abaixo o que procura no site Instruções Leonísticas:
 

Participe do site Instruções
Leonísticas: envie artigos, notícias, links ou eventos.
Clique aqui e veja como.


Sites em destaque:

Leia a coletânea Instruções Leonísticas Motivacionais Logotipo Rosane de las Américas
Visite o site da
Dir. Internacional Biênio 2008/2010 Rosane Vailatti


Visite a Fundação Lions Internacional

Visite o site da AGDL e tome conhecimento de todas as notícias e assuntos atinentes à associação
Associação dos Governadores dos Dist. Múltiplos L
Conheça o Clube Filatélico do Lions Internacional que congrega filatelistas associados dos Lions Clubes em todo o mundo
LISC: Lions International Stamp Club

Leia aqui artigos sobre jornalismo, educação, tecnologia e as combinações disso tudo
A Apple deveria tirar seus advogados de cena e deixar seus engenheiros liderarem a disputa com a concorrência. Ainda mais se pensarmos que a mesma Apple já foi uma "pirata".