Campanha do Lions de Valinhos recicla pilhas e baterias

CL Paulo Fernando Silvestre *
Mini-coletores, conhecidos como potes, usados para o recebimento de pilhas e baterias O Lions Clube de Valinhos criou uma campanha que visa dar um destino adequado a pilhas e baterias usadas. Pouca gente sabe, mas esse tipo de lixo pode causar sérios danos ao meio-ambiente e à saúde da população se não for devidamente processado ou acondicionado após o fim de suas vidas úteis.

O "Projeto Leão Caça-Pilhas" espalhou pontos de coleta de pilhas e baterias usadas pelo comércio de toda a cidade. Mensalmente os Leões esvaziam os mini-coletores, conhecidos como "potes", e seu conteúdo é encaminhado à Suzaquim, na cidade de Suzano, na Grande SP. Após desmontagem, separação e classificação do lixo, a empresa recicla os respectivos componentes, obtendo sais e óxidos metálicos utilizados em indústrias cerâmicas e de química em geral.

Os principais produtos tóxicos presentes em pilhas e baterias são o mercúrio, o manganês, o lítio e o cádmio. O primeiro é facilmente absorvido pelas vias aéreas, em forma de vapor, ou lentamente, pela pele. Em altos teores, o mercúrio pode prejudicar o cérebro e o fígado, e desenvolver defeitos e distúrbios neuropsiquiátricos. Já o manganês torna-se tóxico quando em contato com a umidade, formando um ácido corrosivo. O lítio é considerado venenoso e o contato com esse elemento requer atenção clinica imediata. Entre os principais sintomas de contaminação por lítio estão náuseas, tontura, enjôo, diarréia e tremores. Em contato prolongado ou excessivo, pode causar danos à tireóide e aos rins. Por fim, o cádmio, muito empregado em baterias recarregáveis, como as de celulares e de notebooks, é altamente nocivo, mesmo em pequena quantidade. Ele se acumula nos rins, no fígado e nos ossos, podendo levar a disfunções renais e osteoporose.

O projeto conta com o apoio da empresa Rigesa, da Associação Comercial de Valinhos e da prefeitura. Os mini-coletores custam R$ 5 e podem ser adquiridos na sede da Associação Comercial (rua Itália, 50) ou no Lions Clube de Valinhos (rua Mato Grosso, 612).


CL Paulo Fernando Silvestre * CL Paulo Fernando Silvestre
Editor do site Instruções Leonísticas
Membro da Escola de Preparação de Líderes do Distrito LC-2
Assessor de Instruções Leonísticas do APLIONS
Associado do Lions de São Paulo - Ipiranga - DLC-2
E-mail: paulo@instrucoesleonisticas.jor.br
Não deixe de ler também...
O pequeno Júlio Macarini Pacheco, no momento em que recebe o título de Companheiro de Melvin Jones

Bebê é o mais jovem companheiro de Melvin Jones do mundo

Júlio Macarini Pacheco, com apenas três meses de idade, tornou-se o mais jovem Companheiro de Melvin Jones do mundo! A ideia foi do novo Presidente do Lions Clube Novo Hamburgo - Terceiro Milênio, CL Vilnei Edmundo Lenz, que assumiu a presidência na época do nascimento do bebê, coincidentemente filho de seu antecessor no cargo, Jardel da Mota Pacheco.

 
 
 
 
Clique para voltar à primeira página

Choose other language
Escoja otro idioma
Click the UK flag for a message in English   Haga click en la bandera de España para un mensaje en español

Logotipo I Believe, do Presidente Internacional

Instruções Leonísticas
Clique para voltar à primeira página
Conteúdo relacionado:
Digite abaixo o que procura no site Instruções Leonísticas:
 

Participe do site Instruções
Leonísticas: envie artigos, notícias, links ou eventos.
Clique aqui e veja como.


Sites em destaque:

Leia a coletânea Instruções Leonísticas Motivacionais Logotipo Rosane de las Américas
Visite o site da
Dir. Internacional Biênio 2008/2010 Rosane Vailatti


Visite a Fundação Lions Internacional

Visite o site da AGDL e tome conhecimento de todas as notícias e assuntos atinentes à associação
Associação dos Governadores dos Dist. Múltiplos L
Conheça o Clube Filatélico do Lions Internacional que congrega filatelistas associados dos Lions Clubes em todo o mundo
LISC: Lions International Stamp Club

Leia aqui artigos sobre jornalismo, educação, tecnologia e as combinações disso tudo
A Apple deveria tirar seus advogados de cena e deixar seus engenheiros liderarem a disputa com a concorrência. Ainda mais se pensarmos que a mesma Apple já foi uma "pirata".